pub-4556602817206729
 
  • Revista Alagoana

Artista do alto sertão lança novo disco com sonoridade regional: 'Dói'


Texto de Assossoria do artista


Com menos de duas semanas após a conquista do trófeu de melhor clipe na Mostra Sururu de Cinema Alagoano 2021, Caio Praças, músico de Delmiro Gouveia, alto sertão alagoano, lança seu mais novo disco. Dessa vez, o artista assina um roteiro novelesco e provocativo.


Na trama, dois personagens centrais dividem o clipe. Um se diverte numa mesa de quiosque e outro - num local não identificado - devaneia um intenso desejo acerca do primeiro.


Nesses desvaneios, diversas metáforas e referências são aplicadas, inclusive a performance Rest Energy (1980) da incrível artista Iugoslava Marina Abramovic. O delírio desse personagem tensiona o espectador a sensações profundas sobre o amor, desejo, entrega, coragem (ou ausência dela), etc. Tudo isso coberto por uma fotografia brega de botequim, que Praças tanto defende na sua linguagem artística.


A música mistura percurssões de Axé com sintetizadores e piano, criando uma estética que Praças chama de Axé Espacial ou Axé de Ninar. A letra é cheia de pequenos aforismos amorosos e remete às escritas dos grandes clássicos românticos da música brasileira tais como, Altemar Dutra, Márcio Greyck, Zezo, entre outros nomes. Ou seja, uma dor de amor bem machucada e sem rodeios.


Assita ao videoclipe:



Mais sobre Caio Praças: Dói é o segundo clipe lançado, que reafirma seus diversos conceitos artísticos, principalmente no que se trata da liberdade em usar espaços comuns da sua região para desenvolver novas experiências e pertencimentos, além de propor uma sonoridade autêntica, autoral, misturando referências das mais diversas.

21 visualizações0 comentário
 
pub-4556602817206729