pub-4556602817206729
 
  • Revista Alagoana

“GRACILIANO UM BRASILEIRO ALAGOANO – Memória de Heloisa”


Texto por assessoria



O espetáculo teatral “GRACILIANO UM BRASILEIRO ALAGOANO” foi criado em 2003 por

ocasião das comemorações dos 110 anos de nascimento do escritor, integrou no mesmo ano o projeto “Alagoas de Corpo e Alma” do governo de Alagoas, que percorreu o país divulgando as potencialidades do estado nos mais variados aspectos: turismo, negócios e da cultura (dança música, culinária, artes visuais e teatro).


Com a chancela do projeto “Alagoas de Corpo e Alma”, a peça Graciliano um Brasileiro Alagoano percorreu palcos de várias capitais pelo Brasil (Recife, Aracaju, São Luiz do Maranhão, Brasília e Belo Horizonte), tendo sua temporada encerrada no Teatro Sérgio Porto, no Rio de Janeiro.


Em 2013 comemorando 121 anos de nascimento do escritor, 80 anos da publicação do romance “Caetés”, 51 anos que o romance “Vidas Secas” recebeu o Prêmio da Fundação William Faulkner (EUA) como livro representativo da Literatura Brasileira Contemporânea, centenário do início de sua colaboração na revista   humorística  carioca “O Malho” especializada em  satirizar  fatos  políticos da época onde o Mestre Graça usava pseudônimos ,e, celebrando os 60 anos de sua morte.


O grupo formado pelos atores alagoanos Chico de Assis e Paulo Poeta decidiu remontar do espetáculo GRACILIANO UM BRASILEIRO ALAGOANO a partir das cartas enviadas por Graciliano à Heloisa Ramos, sua segunda esposa, surgindo assim o espetáculo “GRACILIANO UM BRASILEIRO ALAGOANO – Memoria de Heloisa”.


O novo texto propõe um diálogo permanente entre as cartas, trechos de romances e momentos da vida do escritor. Buscando dar uma leitura de estética mais contemporânea ao espetáculo, o grupo convida um encenador Marco Antonio de Campos da Invisível Cia de Teatro de Alagoas, e, juntos propõe que o espetáculo traga a cena projeções de trechos dos premiados filmes dos cineastas Nelson Pereira dos Santos (Vidas Secas de 1963 que vencedor dos prêmios "Catholique International du Cinema" e "Ciudad

de Valladolid" (Espanha) e Memórias do Cárcere de 1983), e Leon Hirszman (São Bernardo de 1980) baseados na obra de Graciliano possibilitando ao público viver a força do Mestre Graça nas diversas linguagens artística presentes no espetáculo.


O novo espetáculo cria uma atmosfera de celebração e mergulho na obra e biográfica do escritor alagoano oportunizando ao público uma reflexão sobre o Brasil daquela época. A Obra de Graciliano está traduzida em diversas línguas, mas ainda não ocupa seu devido lugar na educação, cultura e no cotidiano do nosso país, em outros países escritores do vulto do Mestre Graça, tem festivais anuais onde suas obras são apresentadas e discutidas em várias linguagens (teatro, cinema, artes visuais, musicas, palestras e seminários), valorizando a contribuição e influência cultural e política.


Neste contexto surgiu o espetáculo teatral multimídia passou a fazer parte das montagens da Invisível Cia de Teatro, GRACILIANO UM BRASILEIRO ALAGOANO - Memórias de Heloisa é sobre a obra do escritor nordestino, sertanejo de Quebrangulo/Alagoas nascido em 27 de outubro de 1892 e morto em 20 de março de 1953.


Mais que contribuir para a difusão da obra do Mestre Graça buscamos com este projeto o seu reconhecimento no Nordeste acreditando que o público depois de assistir ao espetáculo GRACILIANO UM BRASILEIRO ALAGOANO - Memórias de Heloisa, ficará com o desejo de se deliciar com a leitura de seus livros.


No entanto, a maior homenagem que essa nova montagem procura fazer é a memória de Heloisa Ramos, mulher de Graciliano. É comum ouvir- se, aqui e ali, a repetição da frase: Por traz de um grande homem há sempre uma grande mulher. No caso de Graciliano essa máxima comprova-se: Dona Heloisa esteve com Graciliano em todos os momentos. Foi um pilar importante para que o escritor realizasse sua obra.


Com este espetáculo o grupo espera contribuir para a divulgação da obra desse escritor que é, sem dúvida, um dos maiores escritores do Brasil e da língua portuguesa.


Ficha técnica:


Adaptação: Paulo Poeta

Encenação: Marco Antonio de Campos

Atores : Chico de Assis, Paulo Poeta, Arilene de Castro

Direção de Arte, Figurinos e Cenário: Beto Leão

Trilha Sonora: Paulo Poeta

Iluminação: Edner Careca

Vídeos: Yuri Magalhães

Operação de Áudios e Vídeo : Robério Wanderlei

Fotografia: João Erickson, Mário Vinícius (Marola), Michele Castro

Produção: Patacuri – Cultura, Formação e Comunicação AfroAmérindia


Agende sua Instituição de ensino para o Espetáculo 130 Anos - Graciliano Ramos [Gratuito] no Teatro Deodoro nos dias 23 ou 24/08/2022.

Link para Agendamento: https://forms.gle/uvxC9y329JZvwk6T7






9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 
pub-4556602817206729