pub-4556602817206729
 
  • Revista Alagoana

Maracatu Baque Alagoano celebra 15 anos com Festival da Cultura Popular

Lançamento de músicas nas plataformas de streaming, apresentação comemorativa de documentário e 3ª edição da Praça dos Folguedos estão na lista de eventos celebrativos





Para comemorar seus 15 anos de fundação, o Maracatu Baque Alagoano irá realizar uma grande festa na Praça Marcílio Dias, no Jaraguá: o Festival da Cultura Popular, no dia 10 de setembro. A ocasião será mais que a 3ª edição da Praça dos Folguedos, evento que o grupo já vinha realizando com a participação de grupos folclóricos alagoanos, pois irá contar com a exibição comemorativa do documentário sobre a retomada do maracatu em Alagoas, e algumas atrações surpresas.


No Festival, já estão confirmadas as apresentações do anfitrião Baque Alagoano, Maracatu Raízes da Tradição, Coletivo Maracatod@s e o grupo de coco Coração de Mainha. Esta será uma versão ampliada da Praça dos Folguedos, que o Baque promove no mês de agosto em comemoração do Dia do Folclore – e este ano, foi adiado em razão do período chuvoso ter impossibilitado ensaios – para celebrar e valorizar a cultura popular alagoana.


Outra atração será a apresentação comemorativa do documentário sobre a retomada do maracatu em Alagoas, que está sendo finalizado pela produtora Panan Filmes. A exibição em telão instalado pela Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac) será aberta ao público, na praça em que o Baque Alagoano ensaia há mais de 10 anos, como uma forma de reforçar que o maracatu é da rua e também pertence ao povo alagoano.


“O maracatu é da rua, é do povo e dá para sentir essa energia a cada cortejo e apresentação que fazemos. Isso nos revigora, pois são 15 anos de lutas, de festas e de muita resistência em prol da cultura popular em nosso estado. Também de respeito por toda nossa ancestralidade, por aqueles que vieram antes de nós e que abriram os caminhos para que hoje o maracatu pudesse estar não só aqui, mas disseminado pelo mundo”, afirma Kiko Cavalcanti, coordenador Artístico Cultural do Baque Alagoano.


Lançamento do EP Baque Alagoano


Até o dia do Festival, o público terá a chance de conhecer algumas das músicas do grupo anfitrião com o lançamento do EP Baque Alagoano, em 5 de setembro, nas plataformas digitais Deezer e Spotify.


Com arte de capa de Aovinho Tinto e curadoria da Namastê Produções, o EP conta com seis loas autorais compostas pelo Mestre Marcelo Melo e Contramestre Pedro Serafim: "Terra de Zumbi", "O Baque é Forte", "Ecoa no Jaraguá", "Solte o Baque", "Vale Muito Mais que Ouro" e "Levanta o Estandarte".


Sobre o Baque Alagoano


O Maracatu Baque Alagoano conta com quase 100 integrantes em sua formação atual, dos 6 aos 65 anos, voltando às atividades aos poucos após dois anos de idas e vindas com a pandemia. Toca músicas autorais, chamadas loas, e também músicas de outros grupos de maracatu, coco, guerreiro. Ainda dão seu toque a canções do samba, manguebeat e MPB.


É composto por cinco alas, divididas de acordo com os instrumentos: xequerês ou agbês, agogôs, gonguê, caixas de guerra e as alfaias ou tambores de maracatu. Mais informações sobre o grupo podem ser encontradas no Instagram @baquealagoanomaracatu.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 
pub-4556602817206729